Skip to main content

Xixi pode matar samaumeiras da Praça

 

Efeito do xixi na base da samaumeira

As samaumeiras da Praças Batistas Campos, em Belém, estão com os caules aparentando sinais de que foram atacados por algum micro-organismo decorrente de xixi humano ou fruto da alteração do PH do solo pelo mesmo motivo. Os frequentadores da praça utilizam as árvores como mictório e encharcam os caules com muito xixi.

O engenheiro florestal Hermano Vasconcellos, da Fundação Parques e Jardins, ligada à Secretaria municipal de Meio Ambiente, diz que as mudas jovens e as árvores transplantadas são as mais vulneráveis. Ele lembra, porém, que as plantas adultas também podem ser afetadas:

— Elas podem morrer sim, principalmente se for uma ação diária. O acúmulo de urina provoca alteração no PH do solo, além de favorecer o desenvolvimento de micro-organismos indesejáveis para o vegetal e o ser humano — diz o especialista, acrescentando que a chuva não é suficiente para dispersar o acúmulo de urina junto à base da árvore, e que o uso de jatos d’água, em vez de ajudar a planta, pode prejudicá-la.

A Prefeitura de Belém, através da SEMMAS, precisa urgente, examinar as samaumeiras, aplicar remédios para estancar a doença e também criar uma área de proteção para evitar que as continuem pessoas continuem a urinar nas árvores como se fosse seus banheiros públicos.

*Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/xixi-em-arvores-pode-ter-matado-cinco-palmeiras-imperiais-no-centro-do-rio-17426490#ixzz4XvzrQE5V
© 1996 – 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Leia Mais

MPF2520Par25C325A1-1

OAB e MPF debatem construções na orla de Belém

MPF Pará
A Comissão de Meio Ambiente da OAB Pará e a Rede Voluntária foram recebidas, hoje (23), pelo procurador chefe da Procuradoria da República no Para, dr. Bruno Valente, para tratar de como evitar a construção de prédios na orla da Cidade, que colocam em risco a ventilação, interferindo desfavoravelmente no clima de Belém.
Na audiência tratamos do caso dos prédios da construtora Quadra e Cyrela, objetos de uma Ação Civil Pública, movida pelo MPF, que aguarda sentença, após produção de provas. As construções estavam interditadas por decisão do Juiz da Nona Vara Federal, mas voltou a ser liberada após recursos das empresas interessadas junto ao TRF da 1a. Região.
A aprovação das construções – Edifício Premium, de 23 andares e Torres Mirage Bay, de 31 andares – se deu após uma mudança na lei municipal, feita pelos atuais vereadores, a maioria buscando a reeleição, que alterou o coeficiente de ocupação na região da orla da Baía de Guajará, de 3 andares para uma média de 30 andares.  
IMG 0433
Com a queda da liminar, as empresas e a Prefeitura agilizaram a liberação da Licença de Instalação, sem audiência pública, e a empresa Quadra tem agilizado a construção (a obra do Edificio Premium já está na terceira laje) para consolidar a obra antes da decisão de mérito da ACP. Eles avaliam que depois de construído a Justiça não possa derrubar os prédios ilegais. Solicitamos ao dr. Bruno Valente que o MPF sensibilize o Juiz da Nona Vara do perigo que estas obras representam para Belém, tudo comprovado em estudos da UFPA.
“Estudo de Juliano Pamplona  Ximenes Pontes, diretor da Faculdade de Arquitetura e Engenharia da UFPA, aponta tendência de verticalização muito rápida na orla após a mudança na lei municipal. Outro estudo citado no processo, de Antônio Carlos Lôla da Costa, do Laboratório de Meteorologia Ambiental da UFPA, mostra os problemas de ventilação causados pela construção desordenada de prédios.”
O MPF atendeu o apelo da OAB e da Rede Voluntária e vai peticionar junto ao titular da Vara Federal, Dr. Bruno, propós que em Novembro, após o pleito eleitoral, façamos uma audiência pública, OAB, MPF e Revolea, para discutir os riscos da verticalização de Belém.  Na audiência ficamos sabendo da existência de outros projetos de prédios na Orla da Cidade.
O Movimento Social organiza uma ação contra este tipo de construção. Vamos continuar lutando e esperamos que nos debates com os candidatos a prefeitos, este assunto seja abordado para que eles se comprometam em parar estas obras absurdas, pois todas ferem o compromisso “Cidades Sustentáveis” assinada por todos em evento público da “Rede Nossa Belém”.

Leia Mais

O BRT, quem pagará a conta?

Você já assistiu a propaganda abusiva que a Prefeitura de Belém vem exibindo em horário nobre da televisão e na qual mostra a milagrosa e cara solução para o tráfego e trânsito de Belém, mal-copiada de Curitiba?

A realidade mostrada na propaganda é o caos em que se transformou o trânsito e o tráfego da nossa Cidade, causado pela falta de planejamento e por desobediência ao Plano Diretor Urbano. A ficção é uma animação eletrônica, igual tantas outras já usadas para vencer duas eleições.

Na propaganda o Prefeito Duciomar mostrar, eletronicamente, um sistema de transporte por ônibus articulados, correndo numa canaleta exclusiva no meio da via. O que a propaganda não mostra é que a brincadeira custará mais de 400 milhões pagos por nós cidadãos. A propaganda não fala como o sistema se integrará a outras modalidades de transportes. A propaganda não mostra como ficará a ciclovia da Almirante Barros. A propaganda não mostra em que prazo está obra ficará pronta. A propaganda não mostra o impacto ambiental do novo sistema.

Se não bastasse todas as lacunas apontadas, a propaganda da prefeitura não diz o principal, quem e como será administrado este sistema depois que ficar pronto. Quanto custará a tarifa para os passageiros e outros detalhes muito importante para o futuro da nossa Belém. Os ricos empresários de transportes públicos está calados porque vão ganhar muito dinheiro a nossas custas.

Duciomar gastou uma fortuna do nosso dinheiro para construir o complexo do Entroncamento dizendo que era a solução para o trânsito e não funcionou. Esbanjou outra fortuna para construir uma passarela salvadora e não funcionou. Agora vem o tal BRT, será que vai funcionar? Sem debate, sem transparência acredito que seremos vitima de mais um engodo desta administração catastrófica que se apoderou de Belém.

Alguém pode barrar esta loucura? A Câmara Municipal é formada por uma maioria de vereadores que sempre defendem os seus próprios interesses e não o da população. O Ministério Público é o único órgão capaz de nos defender e apurar as ilegalidades de Duciomar.

Leia Mais

Belém sustentável

O que será uma “Belém Sustentável” ? Na visão do Partido Vede será uma cidade boa para viver e criar os filhos.

Uma cidade assim precisa cuidar da qualidade de vida dos seus habitantes promovendo um bom sistema de transporte público integrado. O ir e vir diário em busca do trabalho e das necessidades básicas deve ser feito com conforto, rapidez, baixo custo, mas sem emissão de gases poluentes. O transporte individual não é a melhor saída, não temos e nunca teremos ruas suficientes para que cada pessoa se desloque de automóvel.

Uma cidade assim precisa cuidar do esgoto. Belém, após 400 anos de existência, continua jogando as águas servidas, cheias de produtos tóxicos, diretamente no rio Guamá ou na Baia do Guajará. Nossa cidade não fede a podre, graças a maré de todos os dias, mas a sujeira é responsável pelo desaparecimento dos peixes e pela o aparecimento de muitas doenças graves na nossa população.

Uma cidade assim precisa cuidar do lixo que produz. As pessoas acham que jogando o lixo da porta da casa para rua estão se livrando dele, mas não é assim que a banda toca. O planeta não tem porta e todo o lixo que produzimos fica aqui, convivendo conosco. Por isso, separar, reaproveitar, reciclar e tratar é a melhor solução para termos uma Belém saudável.

Uma cidade assim precisa preservar nascentes de rios, igarapés, áreas verdes e aumentar a arborização. O equilíbrio entre as áreas asfaltadas, construídas com as áreas naturais garantirá o futuro ambiental de Belém e o Plano Diretor Urbano de Belém já traz as regras para a preservação, basta cumpri-lo.

Uma cidade assim precisa dividir melhor seus espaços urbanos e a disposição dos equipamentos públicos. Os principais órgãos públicos estão no centro da cidade obrigando que as pessoas se desloquem sempre na mesma direção, tumultuando o trânsito e inviabilizando o planejamento de ações urbanas. Pode ser diferente? Claro que pode, basta planejar e redistribuir as funções pelos espaços da cidade, induzindo o crescimento e a organização saudável. O planejamento dos espaços urbanos garante, além da qualidade de vida, a diminuição da violência que atinge jovens pobres da periferia não urbanizada.

Uma cidade assim precisa de um bom serviço de saúde e educação. A deficiência na prestação destes dois serviços escencias atinge violentamente os pobres e a classe média. O pobre, por não ter a quem recorrer, se vê obrigado a suportar com a sua própria dor o não acesso a médicos e a escola. O classe média, além de pagar uma pesada carga tributária justamente para custear esses serviços, ainda arca com caríssimos planos de saúde e mensalidades escolares.

Nós do PV estamos empenhados em debater primeiro um modelo ideal de cidade e depois discutiremos os nomes de quem vai conduzir. Com este propósito estamos participando de um movimento suprapartidário por uma “Belém Sustentável”. Que venham os partidos do bem!

Leia Mais

População quer paralisar obras do BRT de Duciomar

“Vamos pedir essa paralisação assim que comprovarmos os indícios que temos, quanto à falta de licenciamento ambiental e de recursos para a execução das obras; a falta de projeto executivo para uma obra dessa complexidade; e a possibilidade de que ela inviabilize o Ação Metrópole, um projeto que atenderá toda a Região Metropolitana”, explica Ivan Costa, o presidente do Observatório Social. Acesse Perereca da Vizinha

Leia Mais

Duciomar quer roubar o sonho de Belém manipulando licitação milionária

O transporte público é de longe um dos piores problemas que afeta a população da Região Metropolitana e sua solução, quando alcançada, influenciará no trânsito e melhorará a qualidade ambiental das cidades com a não emissão de gases de efeito estufa.

A dez anos, uma cooperação com a JICA vem traçando as intervenções necessárias para um transporte publico de qualidade, sonho de todos os amigos de Belém. Almir Gabriel, Jatene, no primeiro governo, Edmilson Rodrigues, mostram muito interesse em implantar as soluções pensadas, mas foi Ana Júlia que deu os passos decisivos, incluindo a possibilidade de financiamento para os transporte rápido por ônibus, os BRTs, como acontece em Curitiba. Conheça os detalhes do projeto aqui: Duciomar quer passar a perna no Estado

A implantação do sistema rápido de transporte para toda região metropolitana, permitirá um deslocamento mais veloz e mais seguro para quase três milhões de pessoas. O sistema de transporte público pode ser integrado a outros modais, incluindo o fluvial e o cicloviário, com vantagens para saúde, lazer e meio ambiente. Um sonho metropolitano para Belém dos 400 anos.

Agora que o sonho está para virar realidade, aparece Duciomar e sua tropa de vereadores, todos havidos por dinheiro público, juntos com a suspeita Andrade Gutierrez, e manipulam a licitação milionária. O Diário do Pará antecipou o resultado. O Edmilson Rodrigues contou os detalhes no: Licitação Milionária suspeita de carta marcada

Gente isto é muito grave, não só pelo dinheiro público em jogo, mas pela destruição da única solução possivel que tornará Belém uma cidade melhor para milhões de pessoas. Não podemos ficar calados e isto independe de partido político. Vamos usar a experiência de mobilização dos moradores da Apinagés e fazer o maior barulho contra este politicos do mal. Eu topo.

É uma luta para todos, independe do partido. Queremos ver a atitude dos vereadores de oposição ou independentes, os poucos que não trocaram o mandato por pontes, asfalto, assessorias e escaparam do mensalinho distribuído em festas com muita bebida e mulher que sempre ocorrem num condômino fechado lá para as bandas de Ananindeua.

Os deputados, os pré-candidatos a prefeito, seus partidos estão convocados para lutar contra o roubo dos nossos sonhos.

Leia Mais