Skip to main content
img_3682-1.jpg

Derrote políticos viciados

Nesta eleição, a ordem é renovar a política com qualidade. Você topa? Renovar é trocar, mudar, substituir, mas não de qualquer jeito.

O Congresso Nacional em todas as eleições sempre renova 30% dos seus membros, mas isso nem sempre quis dizer mudanças, o eleitor acaba trocando seis por meia dúzia. Veja um caso concreto.

O corrupto do Severino Cavalcante perdeu o mandato. Aplaudimos muito, ele não merecia nos representar. Depois descobrimos que Severino pediu e os eleitores votaram num seu substituto novinho em folha, o deputado Eduardo da Fonte, acontece que o moço é pior e veio com uma folha corrida invejável (Veja processo do Dudu da Fonte)

Agora os corruptos inelegíveis, respondendo processos, alcançados pela Lava Jato e outras operações, não querem perder poder e tencionam eleger seus filhos ou parentes, é o caso de Eduardo Cunha que quer eleger sua filha, Wladimir e o Pastor Josue Bengtson, também.

Renovar na política é renovar com qualidade. É corrigir sempre os rumos da construção do estado democrático de direito. É fortalecer as instituições. É buscar representantes cada vez mais identificado com valores éticos, morais, defensores do bem-comum, dos interesses gerais da sociedade em busca da felicidade como um bem de todos.

O trabalho do eleitor, enquanto cidadão é acreditar nos valores coletivos como seus e garimpar na sociedade os melhores cidadãos para desempenhar essa missão de representa-lo. O desfio é grande, mas nada que um eleitor comprometido não posso alcançar.

Leia Mais

img_2976.jpg

Lula preso, inicia o cumprimento da pena por corrupção

O discurso, as frases de efeitos, as manifestações, contestando a condenação e a ordem de prisão de Lula significaram o teste importante que as nossas instituições democráticas, através do Poder Judiciário, se submeteram nos últimos anos. O que está em jogo é que todos são iguais perante a lei.

O país assistiu a um dos episódios mais decisivos da atual conjuntura política.  Um condenado ilustre e seus aliados desafiaram o estado, se dizendo perseguido, injustiçado, vítima de um golpe. E as instituições nacionais, cumprindo o que determina o nosso ordenamento jurídico, interpretado pelo estado-juíz, investigaram, acusaram, condenado e desejam cumprir a sentença. Nesta queda de braço, venceram as instituições democráticas. Ainda bem!

Lula e o PT convocaram o país a se posicionar ao seu lado, acreditando na sua narrativa de perseguido político, nos colocando entre acreditar nas instituições do estado democrático de direito, através dos seus policiais, promotores e magistrados, que examinaram o processo, as provas, os laudos, os depoimentos, a peça acusatória, para finalmente emitir um sentença condenatória, confirmada em segundo grau ou acreditar no discurso de Lula e de seus defensores.

Se o país optasse por ficar ao lado do ex-presidente, teria que promover uma revolução e substituir as instituições e o arcabouço jurídico por outro aos moldes do que pregam o lulistas.

As instituições nacionais cumpriram seu papel neste episódio, mas essa é apenas uma etapa, isto não significam que já temos o melhor e mais democrático pais com que sonhamos.

Faz-se necessário prosseguir com o aperfeiçoamento da nossa democracia. As investigações sobre corrupção devem prosseguir, punindo todos os envolvidos, incluindo o senador Aécio Neves e o presidente Temer, para provar que ninguém está acima da lei.

O Congresso Nacional, casa política, representante da cidadania, está sob suspeita, naquele recinto há muitos parlamentares respondendo processos e se valendo do foro privilegiado para escapar das punições merecidas. Uma reforma política profunda, com o fim de privilégios, nos fará muito bem, mas será necessário que os eleitores façam sua parte, renovando os quadros políticos, em outubro próximo.

De tudo, porém, que precisa ser aperfeiçoada, nada é mais urgente que iniciar um plano para acabar de vez com a miséria, diminuir a pobreza e as desigualdades regionais.

O nosso país é tremendamente injusto com a maioria do seu povo. Mais de 30% dos nossos cidadãos nunca tiveram em suas mãos um livro sequer para ler. Somos, junto com o povo africano do sul, os cidadãos que têm a menor taxa de percepção da realidade do planeta.

O discurso de mais de 50 minutos que Lula proferiu em frente da sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, no sábado, dia 07/04, dia do jornalista, antes de se entregar a Polícia Federal, tem muito de verdade, quando se prende ao diagnóstico do nosso povo, porém erra quando fala das realizações dos governos do PT. Os governos petistas não enfrentaram os reais problemas do Brasil e eles estão ai, batendo na porta dos brasileiros, com muito mais dureza. O desemprego e a violência são apenas dois sintomas da gravidade da crise.

Lamento pelo desfecho de um história que começou bela. Um retirante chega a São Paulo, virá operário e se transforma em um mito, um líder, tocando um grandioso projeto de libertação nacional, conquista a credibilidade dos desvalidos, mas resolve jogar tudo dentro de uma cela de 15 metros quadrados e uma sentença condenatória por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Triste, encerro este artigo, propondo que sigamos em frente lutando contra os que nos exploram, pois eles cooptaram  o nosso projeto, ainda vivem e estão soltos para continuar fazendo do Brasil um país de miseráveis.

Leia Mais

I Encontro do PV em Terra Santa

DSC08216 De Oriximiná a comitiva do Partido Verde, liderada pelo deputado Gabriel Guerreiro e pelo prefeito Luiz Gonzaga, dirigiu-se, após sete horas de barcos pelo rio Trombetas e Nhamundá, para o município de Terra Santa, onde participou da maior demonstração de união e mobilização de uma partido de oposição. Os verdes terrasantenses perderam as eleições por apenas setenta votos, mas continuaram unidos e dispostos a vencer o próximo pleito, elegendo Isaura Marinho a primeira preifeita de Terra Santa.DSC08199 A multidão presente ao I Encontro do PV, mesmo com todas as perseguições, aclamou a ex-vereadora Isaura como presidente do Partido Verde de Terra Santa, que ao lado do ex-vereador ´Doía, dirigirá a campanha eleitoral de 2012.DSC08200 O prefeito Gonzaga de Oriximiná e o deputado Gabriel Guerreiro discursaram em apoio a os verdes terrasantenses e assumiram o compromisso com a chapa verde, tanto de vereador quanto de prefeito ao pleito de 2012.DSC08208

Leia Mais

Torcedor e eleitor são importantes

Enquanto a Copa apronta a primeira zebra na África do Sul, com a Suíça derrotando a forte seleção da Espanha, aqui no Brasil os partidos se preparam para as convenções, onde as alianças e candidaturas serão decididas.
Gosto de abordar este assunto chato, pois você que é eleitor, não sabe que nestas reuniões os partidos resolvem tudo, ou quase, da democracia brasileira, deixando para você apenas o ato de votar no dia das eleições.
Vamos logo dizendo que o processo eleitoral é seletivo. O eleitor só participa do partido se optar por se filiar a um deles. Defendo que todos eleitores deveriam se filiar a um partido, porque o partido é a instituição mais importante do processo eleitoral brasileiro. No Brasil não se chega a um cargo eletivo se não participar de um partido político.
Depois de filiado ao partido, o eleitor deve participar ativamente e conquistar a confiança dos líderes, em alguns casos do dono, para poder ser indicado como delegado a convenção ou eleito para as direções, posto muito importante para as decisões eleitorais.
São estes dirigentes e os convencionais que decidem quem será candidato e com quem coligar nas eleições. Dependendo do estágio democrático, as decisões se dão na cúpula ou até saem da cabeça iluminada do dono do partido.
Dito tudo isto, concluo que neste clima de copa do mundo, enquanto o torcedor-eleitor assisti a bela cobertura futebolística, é surpreendido pelo resultados e assisti imagem inéditas da Africa, muitas reuniões e acordos políticos estão sendo firmados e do sucesso destes entendimentos surgirá o novo Congresso Nacional, o novo Presidente da República, os novos governadores e as novas assembléias legislativas. É o futuro das nossas famílias que está sendo decidido.

Leia Mais