Skip to main content

História das Igrejas de Belém: Igrejas de Nossa Senhora das Mercês

Quando Pedro Teixeira, voltou da expedição do Amazonas, vieram com eles dois religiosos da Ordem Calçada de Nossa Senhora das Mercês: Frei Pedro de La Rua Cirne e Frei João da Mercês. 

Esses religiosos permaneceram em Belém, iniciando em 1640 a construção da Igreja e do Convento das Mercês, originalmente de taipa.

Mais tarde, em 1753, foi reconstruído em alvenaria de pedra, com traço do arquiteto italiano Antônio José Landi em estilo barroco primitivo.[2]

A Ordem dos Mercedários permaneceu no Pará até 1777, quando foi expulsa pela Coroa Portuguesa.

Na Cabanagem, a chamada “batalha do Trem de Guerra” (1835), quando os revoltosos tentaram tomar de assalto o “Trem de Guerra”, armazém militar então instalado nas dependências do antigo convento. Os atiradores legalistas, postados no alto dos casarões circundantes, repeliram os cabanos, tombando 800 destes. Entre eles contava-se o líder, Antônio Vinagre, que, aos vinte anos de idade, caiu com um tiro na testa, na esquina da rua João Alfredo com Frutuoso Guimarães.

zecarlos

Advogado, pós-graduado em Direito Ambiental, especialista em povo, principalmente o povo paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *