Skip to main content

A morte da democracia e da civilização brasileira

A morte do Neto do ex-presidente Lula foi por ataque de uma bactéria que provoca meningite meningocócica.

Ao ser informada pela defesa, a Justiça e a Policia Federal tomaram todas as providências para que o Avô, que está preso, cumprindo pena por decisão judicial, fosse ao velório com toda a dignidade e rapidez possível, tudo de acordo com as leis brasileiras.

Os familiares nada falaram e guardaram para si a dor terrível da perda de um ente em plena infância. Para um avô assistir a enterro de um neto são como se duas espadas traspassasse o seu peito.

As redes sociais, sentiram um sentimento diferente dos que são adquiridos por laços familiares, ferverem de política em cima do fato.

Ódio e vitimização foram as armas utilizadas para arregimentar likes e compartilhamentos de apoio as causas por trás do rancor, o qual nunca levarão o nosso país ao estágio civilizatório que ele precisa alcançar.

São minorias querendo que seus olhares tortos sobre os fatos se tornem o olhar de todos nós. Distorcem a verdade para provocar falsas emoções.

Cada um desse grupos foi aprisionado dentro de uma bolha de iguais, construídas por algoritmos, uma fórmula matemática que une os que se parecem, para torná-los mais convictos dos seus próprios equívocos,

Essas pessoas foram infectadas por uma espécie de bactéria digital, capaz de afetar o cérebro e as percepções de mundo, afastando-os das ideias iluministas e civilizatórias.

É uma doença para a qual ainda não se tem cura, os laboratórios das ciências sociais estão a procura de identificá-la, diagnosticar e encontrar a vacina eficaz, mas até que se conheça os males provocados por essa bactéria digital, muitas vítimas entre inocentes desta e das próximas gerações tombarão sem se dar conta do mal que as acometeu.

Essa bactéria é capaz de matar a própria democracia e até a razão pela qual existimos enquanto ser humano.

O neto do ex-presidente será cremado. Lula, após o velório, voltará ao cárcere. O Brasil ficará preso na bolha com a bactéria sedenta de fatos para produzir novas vítimas.

zecarlos

Advogado, pós-graduado em Direito Ambiental, especialista em povo, principalmente o povo paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *