Skip to main content

O que é o lixo?

Emidio-BatistaO lixo é tudo aquilo que você não quer mais e que não fará parte de sua vida daqui por diante, claro que não está incluído ai o ex-namorado, pois estamos falando de outros matérias do convívio doméstico.

O que comumente chamamos de Lixo, a Lei denomina de resíduos e é constituído de duas partes: recicláveis e rejeitos. O termo lixo, para lei da política nacional é o resíduos sólidos.

É bom saber qual é a definição técnica do todo, ou seja, dos resíduos sólidos:

“resíduos sólidos: material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente inviáveis em face da melhor tecnologia disponível;”  

Os resíduos sólidos, depois de aplicada a melhor tecnologia, que começa dentro da suas casas, deve ser separado, ficando de ukm lado o reciclado e do outro o rejeito.

Segundo a Lei n.º 12.305/2010, rejeitos é o resíduos sólidos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada;

Agora que você aprendeu que o lixo não é uma coisa só. Que tal fazermos uma exercício de separar as duas partes, listando aqui o que pode ser reciclado e voltar para indústrias. Vamos lá?

  1. garrafas de vidro;
  2. copos descartáveis;
  3. eletrônicos queimados;
  4. sacolas plásticas;
  5. garrafas plásticas;
  6. caixas de papelão;
  7. móveis quebrados ou usados;

Faça sua lista ai em sua casa e adote o seguinte método. Num saco coloque o que você acha que pode ser reciclado e em um outro aquilo que não serve para mais nada, os rejeitos. Vai ser um bom exercício.

No próximo texto vamos falar da importância do consumo consciente. Vá pensando sobre o assunto para nos ajudar.

 

zecarlos

Advogado, pós-graduado em Direito Ambiental, especialista em povo, principalmente o povo paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *