Skip to main content
img_4730-1.jpg

Combater o mal da corrupção nas eleições municipais – Lembre-se: voto tem consequências

  Você não sabe, mas o país já está em plena campanha eleitoral para eleger vereadores e prefeitos em mais de cinco mil municípios. 

Enquanto a televisão e os noticiários nos distraem com a pauta da crise politica, que só atende interesses menores, o de Temer querendo governar e Dilma com PT trabalhando para desestabilizar o governo temporário, os candidatos das próximas eleições estão percorrendo as ruas, bairros e vilas das cidades fazendo tudo do mesmo. 

Se quisermos mudança na política, devemos deixar de lado esta distração sobre a crise e prestar atenção que os vereadores e prefeitos formam a base do sistema político nacional. São eles, que depois de eleitos com dinheiro sujo da corrupção, reproduzem o sistema a partir das bases comprometidas com a falta de ética. 

Os candidatos das eleições municipais para comprar apoio dos cabos eleitorais precisam de dinheiro que vem dos prováveis, cunhas, maranhões, renans, jucás, guimarães e lulas. Depois de eleitos, pagam a fatura apoiando os corruptos, que seguem alimentando a roda da destruição do Brasil.

A sociedade já disse em alto e bom som que não aceita mais políticos corruptos. Eles sabem disso, mas trabalham como se fosse possível dobrar a vontade da sociedade e seguir alimentando o bafomé que deseja tomar conta do Brasil. 

A mudança verdadeira não está neles os políticos. Já vimos que, como disse o ministro Teori, do STF, cada vez que se puxa uma pena desse mar de corrupção, sai uma galinha. 

Desta vez a responsabildade é nossa, cidadãos-eleitores. É o nosso título e nossa vontade que vai valer. Temos que nos informar sobre os candidatos, suas origens, quem os apoia e suas propostas. Combinando estas informações e mais a vontade de acertar, poderemos escolher candidatos que tenham compromisso com a sociedade. A única dívida que deve ter o político é com o seus eleitores. 

Se mudarmos desde a base, nas eleições seguintes, o Brasil sera outro. Vamos a limpeza e higienização da política nacional. Não esqueça de uma última coisa: além de ser honesto, o candidato tem que ser competente e ter propostas para melhorar nossas cidades. 

zecarlos

Advogado, pós-graduado em Direito Ambiental, especialista em povo, principalmente o povo paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *