Skip to main content

Prefeito incompetente e Câmara conivente

image image

Duas matérias colocadas sem destaque para não chamar a atenção, no Jornal O Liberal, de 26/03, sobre a Prefeitura de Belém mostra o retrato de uma administração de incompetentes, fiscalizada por uma Câmara Municipal de maioria conivente.

Na primeira, a PMB comemora uma liminar para suspender o pagamento de 10 milhões de reais de precatórios e informa que o estoque de precatórios somam mais de 117 milhões de reais.

Na segunda, a PMB prorroga o edital para que empresas adotem os abrigos para ônibus e informa que das 1.493 paradas, apenas 462 possuem abrigos, isto numa cidade que tem apenas duas estações: uma que chove o dia todo e outra que chove todos os dias.

Os precatórios são dívidas não pagas administrativamente, judicializadas, chegaram a fase de execução e a prefeitura procrastina para não paga-las. Imaginem que no estoque de precatórios tem direitos trabalhistas, pensão de viúvas, fornecedores falidos.

No caso dos abrigos, podemos deduzir duas situações. A primeira é o descaso com a população que nem a um abrigo para o sol ou a chuva a Prefeitura tem capacidade de fornecer. A segunda, é a total falta de credibilidade da Administração, que não consegue apoio para sua campanha de abrigos, ao ponto de ter que prorrogar o edital.

Em qualquer país sério, com cidadãos conscientes, o prefeito cairia em desgraça e nunca mais se elegeria. Os vereadores seriam varridos para debaixo do lixo da história.

zecarlos

Advogado, pós-graduado em Direito Ambiental, especialista em povo, principalmente o povo paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *