Skip to main content
Pesquisa2520mentira-1

Crimes são crimes, falsificar pesquisa é um deles

A Ministra Carmem Lúcia, presidente do TSE e membro do STF, durante o julgamento do mensalão, mostrou sua completa indignação com a atitude do advogado de Delúbio Soares, que da Tribuna da Suprema Corte admitiu, sem pestanejar, que seu cliente havia cometido o crime eleitoral de “caixa dois”. Isto espantou a Ministra e a todos no país. Um confissão assim, a luz do dia, e perante a mais alta corte de justiça, nunca antes no Brasil tinha sido presenciada. 
O episódio da confissão de um crime na tribuna do STF durante o julgamento do mensalão carrega uma filosofia presente ainda em setores da esquerda brasileira de que “os fins justificam os meios” adquirido no período de ilegalidade, durante os combates a ditadura militar. Esta filosofia justificou assaltos, seqüestros, execuções… Setores da ditadura também usaram a mesma filosofia para justificar crimes hediondo como explosões, mortes violentas, massacres, desaparecimentos de presos, torturas, prisões de inocentes… Viramos esta “página infeliz da nossa história”, que alguns insistem reviver. 
Meios escusos para alcançar um fins determinado foram empregados novamente no dia de ontem. Pessoas ligadas a campanha de Edmilson Rodrigues, de forma arquitetada, divulgaram pelas redes sociais uma versão falsa da primeira página de O Liberal, contendo o resultado de uma pesquisa falsa dando Edmilson Rodrigues na frente de Zenaldo Coutinho. Os carros-som do candidato repetiram estes números durante o dia toda pela cidade de Belém. A mentira foi logo detectada e acredito quem teve a infeliz idéia e a falta de freio moral, acabou dando um tiro no pé da campanha e prejudicando o próprio candidato, pois até eleitores de Edmilson, ao descobrir a fraude, aventaram a possibilidade de repensar o voto como forma de repúdio aos métodos.
Quem contratou o instituto Vox Populi foi O Liberal, então leia agora o desmentido do Jornal publicado no dia de hoje e tire suas próprias conclusões
Pesquisa mentira

zecarlos

Advogado, pós-graduado em Direito Ambiental, especialista em povo, principalmente o povo paraense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *